segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A MENINA

Publicado no Jornal Letras Santiaguenses set/out 2006

O olhar seco, voz fria
O andar firme, movimento brusco
A pele pálida, tez insólita
E um coração fraquinho ainda pulsa
naquele mar de insensibilidade.
Mas agoniza, gélido.
Soterrado pela neve sufocante
Da angústia-desprezo e rancor
Que a pobre menininha do corpinho pequeno
Tem e não liberta.
Algum dia ela perderá toda essa podridão
Ou, então, irá padecer
E retornar ao pó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba as atualizações do blog!