sexta-feira, 23 de maio de 2014

NOVAS POETISAS URUGUAIANENSES

O que um livro pode importar na vida de uma pessoa? Seria uma chata obrigação, necessária para passar de ano? Ou então uma necessidade para qualificar-se e obter uma promoção, um salário melhor? E qual impacto pode ter em nossa vida, positiva e negativamente a sua falta ou presença? E se trocássemos de papel, se não fôssemos mais os felizes leitores, mas os dedicados autores?
Esse prazer da inversão dos papéis pôde ser desfrutado por seis estudantes de Uruguaiana – RS. Em 2013 as alunas submeteram seus poemas a uma seleção realizada pela editora LiteraCidade, da cidade de Belém – Pará, com cerca de outras 900 pessoas de todo o Brasil. Cada uma das jovens escritoras publicou um poema na antologia literária “100 poemas 100 poetas – Volume 3”. A editora já vem realizando coletâneas há alguns anos e, através dos três volumes da antologia, disponibilizou a publicação gratuita dos textos.
Para essas jovens o livro já não é apenas mais um meio de viajar no tempo e espaço, passou a ser objeto de orgulho, de aumento da autoestima e da confiança na própria capacidade.
Nessas horas, os pais ficam orgulhosos e felizes –talvez até mais que as próprias escritoras-, os amigos olham com admiração e os professores ganham o dia com a notícia.
Publicaram seus poemas as alunas Alessandra da Silva Miranda, Andriele Vitória da Silva Alves e Andressa Romero Barbosa, estudantes do 6º, 7º e 8º Anos da Escola Municipal de Ensino Fundamental do Complexo Escolar Elvira Ceratti, mais conhecida como CAIC; as alunas Amanda Raiany Fernandes e Thalyne Patta de Mello, ambas do 7º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental José Francisco Pereira da Silva, e a aluna Taimara Rodrigues Ramos, do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental General Osório.
Não é fácil publicar um livro. Não quando há seleção dos textos e ele é gratuito. E, talvez por isso, a conquista das adolescentes é tão relevante em tempos onde a leitura dá lugar à televisão, onde é mais sedutor assistir a um programa qualquer na telinha que dedicar-se às palavras de uma história.
Mesmo mais tradicional e já sem configurar na preferência da população, o livro é capaz de proporcionar momentos de prazer, de deleite num universo paralelo, fantástico ou próximo ao real. Leva à reflexão e também ajuda a modificar (pré)conceitos. E podemos acrescentar nessa definição de “livro” a palavra “mérito”. Sim, o livro é um mérito de uma pessoa quando o publica.
Por isso a publicação dos poemas na antologia é um grande passo dado por elas. Estamos ávidos para que outros estudantes também conquistem feito semelhante. Às poetisas, os parabéns e o desejo de que muitas outras conquistas venham, quer seja no mundo literário ou em outra área.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba as atualizações do blog!